terça-feira, 3 de março de 2009

Sempre...para sempre



O dia hoje terminou, como sempre são todos os dias, 
Menos hoje….
Hoje, os teus olhos adormeceram para sempre!
A tua voz silenciou-se, silenciando da mesma forma o meu grito feito murmúrio, prescrito num sofrimento que alimento no peito, que de tão forte e intenso não se silenciará jamais. Perdoa-me, sei que vou contra a tua vontade. Nunca gostastes de me ver chorar, tudo fizestes para não me veres chorar.
Mas hoje, a partir de hoje….Neste dia qualquer, todos os dias, haverei sempre de chorar -te.
Pelo teu afeto, pelo teu sorriso, pela tua voz, pelas brincadeiras que tivemos e que não teremos mais.
A tua ausência perturba-me. O teu eterno silêncio inquieta-me a ponto de desejar que tivesse eu partido primeiro para não ter que suportar a dor da tua ausência.
Sei porque partistes. Mas não acredito ainda, mesmo apos estes dias todos. Partes de mim um pouco todos os dias, esfarrapas-me a alma em tiras de sofrimento. Não queria que fosse assim, nem hoje nem amanhã, nem nunca. Sei que, Deus também te ama, menos como eu te amo...
Era fácil gostar de ti….Mais difícil foi perder-te….
Tudo o que peço é que em Paz, possas de novo sorrir e ao chegar o dia, o meu dia, possa novamente ouvir a tua voz, sentir o teu abraço, o calor das tuas mãos, e ao olhar no fundo dos teus olhos possa ver a eternidade do nosso amor… com a mesma imortalidade com que eu vou adorar-te sempre…
O dia hoje terminou, como sempre são todos os dias.
Menos hoje….
A partir de hoje começo a sonhar.


Escrito por
Henrique Rocha Almeida

Sem comentários:

Caminho

Tu que procuras um caminho e vives numa constante encruzilhada, que te julgas neste mundo, sozinho, à procura de tudo e de nada. Tu, ...